Blog

Egito: Roteiro com as 5 cidades que você tem que conhecer

O Egito e sua cultura milenar nos chama a atenção pela história do seu povo, sua religiosidade, suas riquezas e sua resistência em meio ao deserto. O que mais esperar do Egito? Nós listamos as 5 cidades imperdíveis para o seu roteiro e o que fazer por lá!

1. Cairo

Cairo tem muitos títulos: é a capital do Egito, a maior cidade da África, a maior cidade do mundo árabe e uma metrópole. Não é por menos. No Cairo estão as Pirâmides de Gizé, o Museu Egípcio e o Grande Museu de Antiguidades, onde estão os tesouros faraônicos.

Muito rica culturalmente, basta andar pelas ruas de Cairo para se encantar pelo Egito. As riquezas do Bazar Khan el Khalili, noivos que se divertem com amigos no caminho do casamento, as roupas tradicionais de homens e mulheres que ora muito enfeitados ora se assemelham aos nossos pijamas.

Do seu lado mais antigo, conhecido como Misr El Kadima, temos um dos locais visitados pela Sagrada Família e de grande força espiritual. A basílica Al-Mu'allaqah tem esse nome porque foi construída no topo do portão sul da Fortaleza da Babilônia.

2. Alexandria

A cidade de Alexandria fundada por Alexandre, o Grande, no século IV a.C.  não seria o que é — um berço da cultura oriental com a ocidental — se não fosse pela sua famosa Biblioteca e sua coleção com “os livros de todos os povos da terra”. Por meio de papiros, livros, pinturas e peças arqueológicas foi o espaço que espalhou o saber grego clássico para o Oriente.

O maior mistério sobre a Biblioteca de Alexandria diz respeito ao seu fim em um incêndio. Não se sabe quem mandou queimar a Biblioteca, o porquê ou quando, mas o lamento pelo conhecimento perdido ficou. Assim, em 2002 o governo egípcio re-inaugurou o espaço e atualmente a Biblioteca conta com 8 milhões de livros e a maior coleção de livros em francês no mundo árabe!

Tão imperdível quando a Biblioteca é o Farol de Alexandria, uma das sete maravilhas do mundo antigo. A cidade foi uma das mais importantes bases marítimas do mundo antigo. Iluminando o Mar Mediterrâneo, o Farol tem 135 metros de altura. No topo está a estátua do deus Hélio, o deus Sol.

3. Abu Simbel

O complexo arqueológico de Abul-Simbel não é o mais grandioso, é verdade, mas com certeza é o mais bem acabado do ponto de vista artístico!

Contempla os templos de Ramsés II, o faraó mais famoso da história e que teria sido criado junto com Moisés, dos 10 Mandamentos Bíblicos. Ao lado de Ramsés descansa Nefertari, a esposa preferida do monarca.

No templo de Ramsés homenageia-se o Deus Osíris, inventor da agricultura e símbolo de vida após a morte. Com 33 metros de altura, outro destaque do templo são as pinturas narrando a vida de Ramsés como a Batalha de Kadesh.

Para quem gosta de romances históricos, a série de livros Ramsés, do escritor Christian Jacq, mistura ficção e história e tem como personagens o casal.

4. Luxor

Luxor reserva momentos inesquecíveis e únicos, como o passeio de balão ao nascer do Sol com uma vista incrível da margem oeste do Rio Nilo e os monumentos de Tebas, a capital do Império Egípcio.

As tumbas, a mumificação, as pirâmides: são tradições ligadas a visão da morte pelos egípcios. Para eles, a morte era apenas uma passagem entre um lado da vida e outro e, estando lá, o faraó continuaria o seu reinado, por isso o governante era enterrado junto da sua riqueza.

Mesmo nas épocas mais antigas da história da humanidade já havia ladrões. As pirâmides eram projetadas para serem seguras, mas nem sempre o plano obtinha sucesso. O Vale dos Reis, atração de Luxor, surgiu como um monumento nobre pensado de forma elaborada para evitar furtos.

As tumbas foram construídas no interior das montanhas utilizando túneis subterrâneos, corredores e câmaras. Outro destaque são as pinturas esculpidas nas paredes. Mesmo com 3 mil anos, algumas pinturas mantém as cores vivas! No Vale dos Reis existem 63 tumbas, com 15 delas abertas ao público.

Você ouviu falar de templo mortuário? Outra tradição do país, são construções extraordinárias feitas nas proximidades das sepulturas reais. Em Luxor o templo mortuário mais importante é o de Deir El Bahary de Hatshepsut, em homenagem a Amon-Rá, o deus do Sol.

O Colossos de Memnon também vale a visita pela sua magnitude. As duas estátuas gigantescas representam o faraó Amenófis III da XVIII Dinastia.

5. Aswan

A cidade de Aswan tem muita importância para a história do Egito. É de lá que vieram as pedras para os templos, sua localização é a antiga fronteira do Império porque é, também, onde fica a primeira catarata do Nilo e seu povo carrega os traços de uma civilização antiga.

Aswan atuava como a conexão entre os egípcios e o restante do continente africano. Com essas características, o que fazer em Aswan envolve visitar suas construções como o Obelisco Inacabado e a Barragem de Aswan e aproveitar a margem do Nilo em um passeio de Cruzeiro.

Pelo rio pode-se conhecer como vive a gente núbia, degustar a culinária local e suas bebidas frescas à base de chá de hibisco, ver os crocodilos que algumas famílias mantêm em suas casas e, claro, nadar nas águas do rio mais extenso do mundo.

Aswan também é o local ideal para passeio de camelo e visitar o mercado local com seus coloridos tapetes núbios e cachecóis de tecidos vibrantes.

Que tal embarcar nessa aventura? O Egito pode ser desvendado por você do Nilo ao Mar Vermelho em 15 dias. Vamos? É em Outubro, temos opções para quem viaja sozinho ou acompanhado e anos de experiência para proporcionar a melhor imersão e o mais tranquilo passeio. Saiba mais e entre em contato no formulário abaixo!