Blog

Inhotim, dicas e obras do museu que fica em Brumadinho

O Instituto Inhotim é o maior museu a céu aberto do mundo e um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil. 

 

O museu fica em Brumadinho, cidade mineira de cerca de 38 mil habitantes e muito próximo de Belo Horizonte, somente 60km e com fácil acesso.

Um lugar que todo brasileiro que valoriza arte e conexão com a natureza deve visitar. Prepare-se para adentrar na arquitetura, que mescla-se com botânica e manifestações artísticas sensoriais.

As galerias abrangem arte contemporânea, arte representativa brasileira, esculturas, metal, aço, arte conceitual, madeira, papel, fotografia, vidro, tinta a óleo, bronze, concreto, plástico, alumínio, cobre, tinta acrílica… e muito mais. Além disso, tem galerias destinadas a grandes artistas brasileiros como Chris Burden, Jorge Macchi, Adriana Varejão, Cildo Meireles e Tunga. 

A experiência única de estar mais próximo às obras, imerso à natureza, traz ao visitante uma bagagem transformadora de encher os olhos, a cabeça e o coração.

A estrutura é impecável, acolhendo a todo o público com restaurantes, lanchonetes, monitores, limpeza e conservação. As crianças são muito bem vindas e se divertem com as salas de estímulos sensoriais. 

O funcionamento é de terça-feira à domingo, das 9:30 às 16:30. O Parque tem 140 hectares, por isso também há opcionalmente transporte interno. Ao chegar é disponibilizado um mapa com todas as informações e direções.

Vamos contar um pouco mais sobre a história do parque e dicas fundamentais para você aproveitar melhor a visitação.

História do museu

A história de Inhotim começa na década de 80, quando o empresário Bernardo Paz começa a idealizar o museu junto ao seu acervo de arte moderna.

Em 2004 o Instituto é fundado e em 2006 aberto ao grande público. Desde então, vem renovando-se anualmente 

O local onde hoje abriga Inhotim era uma mineradora cujo responsável no século XIX era um inglês chamado Timothy – o "Senhor Tim", que, no sotaque regional acabou ficando "Nhô Tim".

As obras do Inhotim

 O acervo abrange mais de 20 galerias com obras de 85 artistas e 26 diferentes nacionalidades, além de esculturas, instalações, pinturas, desenhos, fotografias, filmes e vídeos. 

Além das obras artísticas, muitas vezes interativas, há conjuntamente um imenso Jardim Botânico.

São mais de 4.300 espécies cultivadas, representando 181 famílias botânicas e 953 gêneros. Ainda presente exemplares nativos, exóticos e a maior coleção de palmeiras do mundo.  

Onde fica e como chegar em Inhotim

O museu fica na cidade mineira de Brumadinho, cerca de 60km de Belo Horizonte. O acesso é muito fácil e pode ser feito de carro, ou mais recomendado em um grupo de viagem. 

O transporte público infelizmente não é muito recorrente, mas há ônibus internos da rodoviária de Brumadinho. Uber não costuma funcionar tanto na cidade, mas há táxis.

Tragédia em Brumadinho

No dia 25 de janeiro de 2019, ocorreu o maior desastre com rejeitos de mineração no Brasil. O rompimento da barragem no Córrego do Feijão, em Brumadinho, matou centenas de pessoas e causou diversos prejuízos ambientais.

Grande parte dos moradores da cidade perderam parentes e tiveram diversos prejuízos financeiros. A tragédia também afetou o turismo e consequentemente o movimento de Inhotim.

O museu não foi atingido, por localizar-se em outra região da cidade, assim como as visitar a cidade de Brumadinho não representa nenhum risco.

O  rompimento da barragem foi noticiado por todo o mundo, dado a gravidade do fato, por outro lado, Brumadinho tem diversos atrativos turísticos incríveis pouco mostrados pela mídia. Inhotim é o mais expressivo deles, mas na região há muita natureza incrível.

Dicas para visitar

  • Conheça o museu em pelo menos dois dias. Para aproveitar melhor as obras e poder visitar as galerias e cada surpresa de Inhotim, recomendamos separar dois dias de visita, é impossível ver tudo somente em uma única visita.

  • Você consegue conhecer Inhotim em dois dias, mas recomendamos que use em um dos dias o transporte interno que o museu oferece. Assim você pode chegar nas galerias mais afastadas sem precisar andar muito e sem perder tempo.

  • Nas quartas-feiras a entrada é gratuita. Consequentemente é o dia em que o museu também fica mais cheio. Programe-se com antecedência.

  • Utilize um guia para visitar Inhotim. Por se tratar de um museu de arte, ainda mais contemporânea, muitas pessoas não captam o contexto das obras e artistas. Há monitores em todo a área para tirar dúvidas. Mas é muito diferente de estar com um guia orientando a visita, que pode ser feita em uma viagem em grupo.

  • Descanse bem no dia anterior, alimente-se bem e prepare o tênis e as pernas, porque para poder contemplar o museu é preciso estar bem disposto.

Viaje com a Freeway

A Freeway reservou o melhor de Inhotim para você conhecer conosco. Com um guia especializado e um grupo dedicado a percorrer o melhor do museu. Que tal conhecer os nosso grupos de viagem nos feriados? Confira nossas próximas saídas.