Blog

Ecoturismo: conheça o surpreendente Parque Estadual do Papagaio (MG)

Um dos últimos lugares do país onde se pode experienciar a Mata Atlântica nativa, O Parque Estadual da Serra do Papagaio fica no sul de Minas Gerais. Um destino imperdível para os apaixonados por caminhadas em conexão com a natureza. Um encontro com a paz interna e o ritmo tranquilo das cidadezinhas mineiras. Belezas das cachoeiras aos picos.

 

 

Onde fica?

 

Com 22.917 hectares, o Parque abrange os municípios de Aiuruoca, Alagoa, Baependi, Itamonte e Pouso Alto. O primeiro registro escrito sobre a ocupação da região por povos não indígenas é de 1531 e começou pelo município de Itamonte, que foi avistado graças à formação rochosa do Picú.

Os colonizadores tiveram, a partir daí, um longo — e belo! — caminho pela frente, atravessando a Serra do Mar e a Serra da Mantiqueira, seguindo o curso do Rio Capivari até o encontro com o Rio Verde.

A população local começou a se formar em 1601, quando a cidade de Itamonte virou entreposto para os viajantes de São Vicente em busca do ouro das Minas Gerais.

 

 

A região é um sonho! Contempla a Serra da Mantiqueira, a Serra do Mar e se liga com o lado norte do Parque Nacional do Itatiaia. A dica é ir para lá e se hospedar em pousadas no meio da Mata para desfrutar de toda essa beleza e tranquilidade.

 

O que fazer?

 

As principais atrações do Parque e seu entorno é a imersão em meio à biodiversidade da Mata Atlântica. Contando com campos de altitude, bosques de araucária, cachoeiras e morros, nos revezamos entre trilhas, mergulhos, contemplação de vistas de 360º e um espetacular pôr do sol

 

 

O Parque tem como princípio contribuir para a melhoria da qualidade de vida do entorno, valorizando as comunidades e as atividades que gerem alternativas de renda ambientalmente sustentáveis. Em um dos locais mais especiais para vista, vemos toda essa riqueza: as vilazinhas minúsculas de Serra Negra, Vargem Grande, Capivara, com sua igrejinha, Dois Irmãos, Monte Belo, Berta, a Pedra do Garrafão e Campo Redondo.

 

A principal vilazinha é a de Campo Redondo, o centro da comunidade local. É o pequeno polo dos vários bairros afastados, pontilhados em meio ao sopé das montanhas, e lugar onde as pequenas coisas acontecem.

 

Outros lugares para aproveitar o Alto da Mantiqueira são a Cachoeira do Penhasco e o visual dos morros para a Touca do Bispo, no Parque Estadual do Papagaio e as Agulhas Negras com a nascente do Rio Aiuruoca no Parque Nacional de Itatiaia.

 


 

Qual a importância biológica do Parque?

 

O Parque Estadual da Serra do Papagaio é uma unidade de conservação. Isso quer dizer que por lá se busca proteger e conservar as riquezas naturais, como as nascentes dos principais rios formadores da bacia do Rio Grande, responsáveis pelo abastecimento dos grandes centros urbanos do sul do estado.

 

São aproximadamente 1.200 nascentes de água, algumas delas na cota dos 2.360 metros de altitude, 240 cachoeiras e 28 cânions.

 

A área também abriga um “banco genético” de espécies representativas do ecossistema da Mata Atlântica e muitas delas ameaçadas de extinção. A principal espécie é a que caracteriza o nome do Parque: o papagaio-de-peito-roxo, também conhecido como papagaio-caboclo, o mono carvoeiro, o lobo-guará e a onça parda.

 


 

Por que conhecer a Serra da Mantiqueira?

 

Olha só os motivos em tópicos que a lista é extensa:

 

  1. Ideal para quem quer recarregar as baterias espirituais e se desligar da correria do dia a dia. Por ser um dos lugares pouco imaginados para viagens, vamos na contra-mão do fluxo da massa!

  2. Destino fora do conhecido e do previsível. Um lugar que não é qualquer pessoa que vai. Um refúgio para poucos.

  3. Aprender sobre a dinâmica da gente do lugar e a cultura das vilas. Os moradores nos contam como é viver neste paraíso e como aprenderam a entender a terra que nasceram e torná-la o melhor lugar para se viver.

  4. É uma viagem bem astral. O negócio é aproveitar o cenário e vibrar com a melhor das energias. Como estamos muito conectados e livres, é a oportunidade ideal para fazer amigos, curtir os queridos, conhecer histórias.

  5. Conectar-se com a natureza e observar o modo simples de viver...as plantas, os animais, a água que corre seu curso. A vida é boa!

 


 

Viaje com a Freeway

 

Essa viagem é inspirada na experiência de 30 anos atrás do nosso fundador, enquanto  descia a trilha Maromba–Fragária, e enxergou naquele cantinho isolado e em meio a natureza, uma imagem gravada pra sempre na sua tela mental. Aí já viu, né? Resolveu convidar todo mundo para sentir tudo isso e surgiu nosso roteiro para Fragaria, que pode ser conferido aqui http://www.freeway.tur.br/serra-da-mantiqueira-dia-do-trabalhador/