Blog

Viagem no Feriado - 5 coisas para você aproveitar e aprender

Tanto feriado gostoso nesse ano de 2018. Oportunidade para viajar e conhecer a cultura e a natureza brasileira. Por isso, listamos 5 coisas incríveis para você aproveitar e aprender enquanto viaja no feriado!

 

1 - Explorar a rota de tropeiros na região sul do Brasil

 

A cidade de Urubici, na Serra Catarinense, é cercada por vales preservados, cânions, morros com até 1.820 metros de altitudes, cachoeiras de até 100 metros de queda, mirantes, floresta de xaxim e não para por aí: a história do povo nativo é preservada nas grutas com inscrições rupestres e nas trilhas tropeiras.

 

A Serra do Rio do Rastro e o Cânion da Ronda serviram de passagem para os tropeiros que levavam e traziam as economias da Serra para a região litorânea durante o Brasil Império. A grandiosidade da formação rochosa orienta as curvas da estrada. O Cânion da Ronda era um norte, que na verdade é localizado ao sul da Serra do Rio do Rastro, para os viajantes.

 

 

 

O Cânion da Ronda tem esse nome pois antigamente era um local estratégico de parada para os tropeiros, que usavam o local para descanso da tropa e ali se revezavam na “Ronda” para proteger os animais de predadores e eventual fuga.

 

Ainda na região é possível vislumbrar tudo de pontos estrategicamente posicionados e bonitos demais! Recomendamos a visita no vale do Arroio do Engenho, no Morro da Igreja no Parque Nacional de São Joaquim, na formação rochosa de Pedra Furada – um dos pontos mais famosos de Urubici – e na Cascata Véu de Noiva.

 

 

Se você é um(a) apaixonado (a) por pôres do sol, não pode perder o do Morro do Campestre que, além de tudo, é de onde se tem uma das mais belas vistas do vale do Rio Canoas da cidade.

 

2 - Desvendar a fauna e flora da maior floresta tropical do mundo

 

O local com esse título fica no nosso país e poucos brasileiros têm a oportunidade de visitar.

 

Na Amazônia encontramos 3 mil espécies de animais aquáticos, 300 espécies só de mamíferos e centenas de espécies de aves. A riqueza natural da região ainda conta com mil afluentes que compõem rios como Rio Negro, Rio Solimões, Rio Tapajós e o Rio Amazonas.

 

 

Na floresta temos a oportunidade de aprender mais sobre a natureza e nos reconectar com ela, descobrindo frutos comestíveis, ervas medicinais e como sobreviver em um habitat desse sabendo se localizar entre as árvores e arbustos.

 

Além da fauna e flora, recomendamos a imersão na cultura local conhecendo os moradores da região. Chamados de caboclos (miscigenação entre indígenas e brancos), os ribeirinhos contam a história de ocupação da região, com destaque para o ciclo da borracha e a produção da farinha de mandioca, e nas comunidades indígenas, principalmente as localizadas no Rio Tumarã mais acostumadas a visita dos não locais.

 

 

Nós já apresentamos por aqui curiosidades apaixonantes sobre a Amazônia, veja! http://www.freeway.tur.br/blog/7-coisas-amazonia/

 

3 - Conhecer a cultura alemã

 

A gente sabe que o Brasil foi polo para imigrantes de muitos países no passado. Alguns deles influenciaram nossa comida, nossas roupas, nossa língua. Mas não tem um lugar no Brasil que você se sinta tão na Europa como as cidades do Vale Europeu.

 

Localizadas no sul do Brasil, a influência dos colonos alemães por lá se mantém até hoje. Com uma invejável qualidade de vida, as cidadezinhas são charmosas, mantendo as ruas bem cuidadas e floridas!  

 

 

Você já ouviu falar da Rota Enxaimel? A cidade de Pomerode tem a maior quantidade de casas em estilo enxaimel fora da Europa. A experiência fica completa com o passeio por “carros de mola” puxados por cavalos e a visita ao estilo de vida das pessoas do campo.

 

 

A comida alemã é preparada por mãos de descendentes de colonos. É um banquete!

Entre os ingredientes típicos encontramos repolho (ingrediente básico do chucrute), batatas (está em tudo, é o equivalente ao nosso arroz e feijão), joelho de porco, salsichas e claro, as famosas cervejas.

 

A refeição mais importante para os alemães é o café da manhã. É a hora em que se misturam queijos, geleias, ovos, frutas e pão. Os alemães, inclusive, são apaixonados por pão e criaram cerca de 300 tipos – um dos países do mundo com a maior variedade do quitute.

 

Arriscamos o alemão conhecendo a propriedade da Familia Sievert. Não tem como perder ouvir um pouquinho dessa história carregada pelo sotaque de nativos, certo?

 

4 - Flutuar na companhia de peixinhos de água doce

 

O destino para viver essa experiência é simplesmente...bonito. Bonito? Isso, no Mato Grosso do Sul, o cenário é perfeito para essa prática. Realizado no Rio da Prata, a flutuação é orientada por um guia especializado.

 

Para chegar lá, na nascente do Rio Olho D'água, o passeio já inclui gostosas experiências de contato com a natureza local. A mata ciliar do Rio da Prata permite uma trilha interpretativa, em que vamos inúmeras árvores centenárias, orquídeas e bromélias e avistar diversas espécies de mamíferos como: quati, macaco prego, queixada, seriema, cotia, tamanduá e diferentes espécies de aves que habitam no local.


 

O Rio da Prata é uma imensa piscina natural de águas cristalinas de suave correnteza que nos conduz, calmamente, por um passeio em um mundo subaquático, habitado por dezenas de espécies de peixes e plantas aquáticas. São cerca de dois quilômetros de percurso, até o encontro dos rios Olho D´Água e o Rio da Prata.

 

 

A experiência em Bonito também se dá pelos ares, na contemplação do Buraco das Araras, cercado pela vegetação e fauna típica do cerrado, é um espaço entre dois mirantes, instalados na beira do abismo, para observar e aprender sobre o voo das araras e das outras aves que habitam o local, como curicacas, carcarás, urubus, pássaros-pretos, gralhas, papagaios, periquitos e eventualmente o acauã e o gavião-pato.

 

 

Ainda está na dúvida? Separamos um especial com 8 motivos para você viajar para Bonito! www.freeway.tur.br/blog/8-motivos-bonito/

 

5 - Aprender sobre arte contemporânea

 

Ah, se as obras de arte de Inhotim pudessem falar...contariam belíssimas histórias de visitantes que mudaram seu jeito de encarar o mundo após essa imersão! O Instituto de Arte, localizado em Brumadinho, nas Minas Gerais, é o maior museu a céu aberto do mundo!

 

Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz, nos anos de 1980, o Instituto se organiza em uma série de pavilhões, galerias com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre integrando o ambiente da natureza com a arte.

 

 

Contando com produções por artistas de diferentes partes do mundo, refletem de forma atual sobre as questões da contemporaneidade. O espaço ainda contém uma coleção botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes.

 

A proposta do museu é de que haja realmente uma proximidade entre o público e as obras. Você é convidado a percorrer os jardins, as paisagens de florestas e os ambientes rurais, perdendo-se entre lagos, trilhas, montanhas e vales, estabelecendo uma vivência ativa do espaço.

 

Experiência que não acaba mais! Nós, da Freeway, temos o prazer de convidá-lo a viver coisas tão transformadoras, com tanto aprendizado e diversão! Separe esses 4 dias para vir com a gente, saiba mais sobre o nossos roteiros para Urubici, Amazônia Ecopark, Vale Europeu, Bonito e Inhotim!

 

http://www.freeway.tur.br/urubici-corpus-christi

http://www.freeway.tur.br/amazonia-amazon-ecopark-corpus-christi

http://www.freeway.tur.br/vale-europeu-corpus-christis-2018

http://www.freeway.tur.br/bonito-corpus-christi

http://www.freeway.tur.br/inhotim-corpus-christi