Depoimentos - Amazônia voltar para depoimentos

Juliana Carolina

Oi, Renata
Mais uma vez, tive uma experiência deliciosa com vcs. Desde a pessoa que me atendeu,que entendeu exatamente o briefing do tipo de viagem que eu queria até o lugar, o hotel, tudo.

ATENDIMENTO
Nossa viagem anterior com vcs (Boipeba) foi incrível, mas extremamente cansativa de se fazer com uma criança que na época tinha 2 anos. Tendo isso em mente, expliquei que viajaria sozinha com uma criança de 3 anos e não teria como enfrentar grandes traslados, distâncias, mudança de barco/carro/balsa, etc. A atendente sacou tudo. Me mandou pra Floresta Amazônica. Cheguei no aeroporto e o motorista já me esperava para uma viagem de cerca de 10 minutos, já com o ar condicionado ligado. E depois, um passeio de 20 minutos de barco e fim! Estávamos no hotel. Tudo muito rápido e eficiente. 

HOTEL
Fantástica localização, muita natureza envolvida, muitos bichos, muito prático. Embora os quartos fossem longe das áreas comuns (bares e restaurantes), o caminho era bem sinalizado. Poderia ser um pouco mais iluminado, mas tb não sei se isso impactaria a natureza do entorno do caminho. Nós andávamos com lanternas, mas ainda assim, as noites na floresta são escuras. Mas isso não é uma reclamação. Apenas um ponto que, se puder ser melhorado, ótimo. Se não, tá bacana. 

A comida é deliciosa. Ampla variedade de peixes, pratos, e tudo muito gostoso. Minha filha de 3 anos se esbaldou nos peixes diferentes que experimentou. 

A equipe é bastante atenciosa e carinhosa, especialmente com minha filha. Brincaram com ela, nos deixaram à vontade. 

Um parabéns especial ao jovem que me atendia no bar e fazia gins tônicas maravilhosas! 

Ah, um ponto que pode ser melhorado: o chuveiro. Não sei se por falta de pressão, a água acaba não caindo com força e tb, não fica muito fresquinho. Fica ainda muito quente. Mas, novamente, não atrapalhou em nada nossa diversão.

OS PASSEIOS
Embora eu tivesse decidido anteriormente que não faria o passeio do Encontro dos Rios Negro e Solimões, acabei optando por fazer, de última hora. Me disseram que o barco seria mais rápido, então, o passeio seria menos cansativo. Bom, foi um pouco cansativo pra Maria. Com 3 anos, ela não tinha muita paciência pra ver os pontos turísticos de Manaus. Ela só perguntava “porque o barco tinha parado”. Acho que se fosse novamente, optaria por fazer esse passeio só eu e ela + guia. Mesmo pagando um pouco mais. Assim, ela não se cansaria e tb não causaria nenhum transtorno para os outros turistas. Ela não deu trabalho nenhum, não chorou… mas não foi um prazer pra ela essa ida até o encontro. 

No meio do caminho, tivemos um imprevisto: o barco quebrou. Bem na vila de casas flutuantes. Maria até curtiu pq acabou pulando no rio junto com um outro turista (eu estava sem biquini na hora). O apoio chegou rápido e todos ficamos bem. Acidentes acontecem, mas a solução foi rápida. 

O que faltou nesse passeio foi mais contato com a natureza. Por exemplo, quebrar o barco foi até bom. Pq aí, Maria teve chance de nadar no rio. Não sei se é viável (acidentes, piranhas, jacarés, enfim…), mas vcs poderiam sugerir passeios assim: vamos de barco até um pedaço do rio onde podemos nadar. Apenas sugerindo, sem conhecer a viabilidade do passeio.

Sobre a focagem de jacarés… demais sair de noite de barco. Maria se amarrou. Tb poderíamos ter parado um pouquinho no meio do rio pra ouvir o som da noite! A floresta é linda e seus sons noturnos, altíssimos! Faltou uma contemplação desse “silêncio”. Sobre segurar o jacaré… bom, pergunta de eco-chata: causa algum trauma ou dano ao bicho? Achei o máximo ela poder ver um jacaré de pertinho, mas essa manipulação faz algum mal ao bicho? Mas pra registrar: acho o máximo ela ver tudo isso de perto. Mesmo! Conhecer para conservar! 

Os guias são muito carinhosos. O guia que nos levou para o passeio pela floresta foi bastante atencioso, especialmente quando Maria levou uma picada de marimbondo. Acidentes acontecem com quem é aventureira. Né? Ele seguiu parte do caminho de mãos dada com ela. Logo em seguida ela esqueceu da picada e voltou a se aventurar. 

A pescaria foi fantástica. Ela pescou 2 piranhas e a cereja do bolo foi o jacaré Iuri que apareceu pra comer uma das piranhas que ela pescou. Experiência fantástica. 

PRÓXIMA VIAGEM

Em outubro mesmo, se tudo der certo. Volto a entrar em contato em breve! 
Já pensem num destino fácil de chegar, com natureza, seguro pra uma mãe e sua filha de 3 anos!