Envie para o cliente voltar para o topo

Roteiro voltar para o topo


INÍCIO EM MARRAKESH DIA 26 DE MAIO DE 2019
 
 
 
Distância caminhada total – 87 quilômetros
Subida acumulada total – 3610 metros
Descida acumulada total – 3165 metros

1° Dia - MARRAKESH
Chegada a Marrakesh e traslado ao Riad Les Jardins de Mouassine (http://www.lesjardinsdemouassine.com/) no coração da medina, o intricado conjunto de ruelas com um dos mais exuberantes mercados do planeta. Por trás de uma porta em uma pequena ruela nosso riad se revela um oásis no centro da região de lojas da medina.

2° Dia - MARRAKESH
Pela manhã, pequeno passeio pela Medina de Marrakesh, com sua infinidade de lojas. Visita à Medersa Ali ben Youssef e ao Museu de Marrakesh, maravilhosos exemplos da arquitetura islâmica. Tarde livre para explorar a Medina. Entendemos que a melhor forma de conhecer este enorme labirinto de ruelas repletas de lojas vendendo de tudo um pouco é sozinho ou em pequenos grupos. Por isso deixamos esta tarde sem acompanhamento de guias. Porém, se você preferir ter um guia para este passeio, isto poderá ser providenciado sem nenhum problema.

3° Dia - MARRAKESH
Dia livre para continuar descobrindo as mil ruelas e lojas da medina ou visitar a cidade nova, fazer um curso de culinária ou descobrir as dezenas de restaurantes charmosos desta cidade tão especial.

4° Dia – TREKKING
Hoje deixaremos a movimentada Marrakesh para nos dirigirmos em mini ônibus ao remoto vale de Bougamez, uma região muito árida, de uma beleza surpreendente. Apesar do entorno ser árido o vale é bastante fértil com plantações de maçã. Nos hospedaremos em uma pequena pousada próxima ao vilarejo de Agouti a 1780 metros de altitude. Pelo sorriso de seus habitantes os primeiros turistas franceses deram a este vale o nome de Happy Valley (Vale Feliz) pelo qual ele é conhecido hoje em dia. No momento estamos estudando a possibilidade de financiar um projeto social em um dos vilarejos deste vale que é onde mora nosso guia Omar. Caso o projeto aconteça visitaremos este vilarejo e, se possível, conversaremos sobre o Islã com o Iman.

5° Dia – TREKKING
Distância caminhada - 14 quilômetros - 5 horas 
Subida acumulada – 650 metros
Descida acumulada – 125 metros
Altitude do acampamento – 2330 metros

Após encontrarmos o restante de nossa equipe, cozinheiros e muleiros com seus animais, iniciaremos nossa caminhada entrando na verdejante área de cultivo em direção ao vilarejo de Arous, seguindo o vale do rio rodeado de plantações de papoulas. A primeira parte da caminhada será dentro de uma garganta bem estreita e lindíssima atravessando o riacho de um lado ao outro diversas vezes. Saindo da garganta começaremos uma subida gradual até chegarmos ao nosso acampamento ao lado de um canal de irrigação. Como ainda estaremos em baixa altitude, 2330 metros, poderemos nos banhar no riacho. 
Acampamento. Pensão completa.

6° Dia – TREKKING
Distância caminhada - 9 quilômetros - 5 horas 
Subida acumulada – 1000 metros
Descida acumulada – 450 metros
Altitude do acampamento – 2950 metros

Continuando nosso trekking faremos uma longa subida em direção ao passo Tizi-m-Oumskiyg com 2910 metros. Estamos entrando na região dos Atlas Centrais. Após um descanso e snacks continuaremos subindo por mais 3 quilômetros até chegarmos a Aghouixini a 3400 metros de onde teremos lindas vistas de toda a cordilheira inclusive de nosso objetivo do próximo dia, a montanha M’Goun. Desceremos então para um platô onde é comum encontrar nômades Berberes com seus rebanhos. 
Ao pé do M’Goun tem um abrigo de montanha onde podemos usar seu banheiro para um banho quente por US$ 1 por pessoa. 
Acampamento. Pensão completa.

7° Dia – TREKKING
Distância caminhada – 16,5 quilômetros - 8 horas 
Subida acumulada – 1300 metros
Descida acumulada – 1400 metros
Altitude do acampamento – 2830 metros

Hoje, ao redor das 5 horas da manhã, iniciarmos nossa subida ao terceiro ponto mais alto do país, o Monte M’Goun. Após uma hora de caminhada seremos brindados com um lindo nascer do sol iluminando as montanhas ao nosso redor. Continuaremos nossa caminhada chegando a um pico subsidiário, o M’Goun Oeste com 3978 metros. Seguiremos então por uma linda crista com pequenas subidas e descidas e com vistas incríveis de toda a região. Após 5 horas de subida chegaremos ao cume do M’Goun com 4071 metros de onde teremos uma vista de 360 graus com o Tubkal, a mais alta montanha dos Montes Atlas a sudoeste, o Sahara ao sul e ao norte nosso caminho dos últimos 2 dias.
Após um bom descanso começaremos nossa descida em direção ao nosso acampamento em Oulilint. Os primeiros 200 metros verticais de descida serão com bastante cuidado já que a trilha é de pequenas pedras e bastante escorregadia. Após está primeira parte a trilha se suaviza e já não oferece dificuldades até o acampamento.
Para os que não quiserem fazer a trilha ao cume podem acompanhar nossos muleiros em uma caminhada de 6 quilômetros com ao redor de 400 metros de subida e 500 de descida sem grandes dificuldades.
Acampamento. Pensão completa.

8° Dia – TREKKING
Distância caminhada – 14,5 quilômetros - 6 horas 
Subida acumulada – 300 metros
Descida acumulada – 800 metros
Altitude do acampamento – 2300 metros

Nosso trekking se inicia por uma caminhada de uma hora seguindo o rio para em seguida acompanharmos o vale por suas encostas sempre com lindas vistas das montanhas ao nosso redor. A cadeia de montanhas que estaremos percorrendo, os Atlas, se formaram a 66 milhões de anos atrás pela colisão das placas tectônicas da Europa com a do norte da África. Durante o dia de hoje poderemos observar as formações rochosas que atestam este processo. Também hoje teremos a oportunidade de vermos os acampamentos de verão dos nômades da região que nesta época do ano trazem seus rebanhos para as pastagens de maior altitude. Poderemos também visitar a casa de uma das famílias nômades.
Após 6 horas de caminhada chegaremos em nosso acampamento em Aflalal em uma gostosa área gramada ao lado de um riacho de montanha.
Acampamento. Pensão completa.

9° Dia – TREKKING
Distância caminhada – 18 quilômetros - 6 horas 
Subida acumulada – 360 metros
Descida acumulada – 620 metros
Altitude do acampamento – 2020 metros
Começamos o dia com uma subida de 100 metros por um platô para em seguida acompanhar o rio perdendo altitude gradualmente. Entramos então em um vale bastante verde e com muitas plantações de trigo e cevada. O principal interesse deste dia é ver os vários vilarejos tradicionais e seus habitantes. Nosso acampamento é ao lado de um desses vilarejos onde, por um dólar, podemos ter um banho quente.
Acampamento. Pensão completa.

10° Dia – TREKKING
Distância caminhada – 12 quilômetros - 4 horas 
Subida acumulada – 0 metros
Descida acumulada – 70 metros
Altitude do acampamento – 1950 metros
Nosso último dia de trekking é um dos mais espetaculares já que durante toda a manhã percorreremos um lindíssimo cânion as vezes com 30 ou 40 metros de largura, outras com não mais do que 10 metros. Cruzaremos o rio inúmeras vezes sempre com formações rochosas espetaculares, as vezes com água na canela, outras com água até o joelho. Após 4 horas de caminhada chegaremos em nosso abrigo de montanha onde dormiremos em quartos coletivos com banheiro e chuveiro em um gramado ao lado do rio convidativo para relaxarmos após os vários dias de caminhada.
Gite. Pensão completa. 

11° Dia - TIGHANIMIN // BOUTAGHAR // AGDZ 
Após nosso café da manhã caminharemos por uma hora ainda pelo mesmo vale até encontrarmos a estrada onde nossos veículos 4x4 estarão nos esperando para a segunda parte de nossa viagem rumo ao Sahara. Viajaremos então por 5 horas até Agdz, onde ficaremos em um confortável e charmoso hotel Dar Qamar( www.locsudmaroc.com/ ) em estilo local para o merecido descanso.

12° Dia - AGDZ // MHAMID // CHEGAGA 
Hoje viajaremos de 4x4 em pleno Sahara até o nosso acampamento, nas dunas de Chegaga, onde teremos tempo para uma caminhada pelas dunas para assistir o pôr-do-sol no deserto. No Marrocos existem dois “ergs”, enormes conjuntos de dunas com quilômetros de extensão e dunas com centenas de metros de altura. O erg Chegaga com 45 quilômetros de dunas douradas, é o mais afastado dos dois, exigindo uma viagem de duas horas em veículos 4x4 fora de estrada. Por isso é menos visitado e tranquilo, o que condiz com a experiência de se assistir ao deslumbrante por do sol nas dunas em um passeio de duas horas a camelo.

13° Dia - CHEGAGA // IRIKI // FOUN ZQUID // OUARZAZATE 
Após o café da manhã, cruzaremos os platôs Oued Namm e Laatache e passaremos por uma região maravilhosa de dunas. Encontraremos então a trilha para Ouarzazate, onde passaremos a noite em um tradicional riad. Esta cidade é conhecida como a Hollywood Marroquina já que nos dois estúdios de cinema foram rodados inúmeros filmes como “O Gladiador” e “Laurence da Arábia”.

14° Dia - OUARZAZATE // MARRAKESH 
Depois do café da manhã, seguiremos em direção a Marrakesh. No caminho, iremos visitar dois importantes Kasbah: o Kasbah of Ait Ben Haddou, um magnífico exemplo da arquitetura do sul do Marrocos, e o Kasbah de Telouet, que fica numa antiga rota de caravanas. Passaremos a noite em nosso riad em Marrakesh.

15° Dia - MARRAKESH
Traslado ao aeroporto e retorno ao Brasil.

Saídas voltar para o topo

  • 26

    Mai

    2019

preços por pessoa |Somente terrestre voltar para o topo

Deslize a tabela para os lados para ver mais valores

Hospedagem Apartamento Duplo Single Triplo Chd1 Validade
Apto Standard € 3.000 8x € 375 26/05/2019 até 09/06/2019 solicitar reserva

Entre em contato para ver Todas as opções de hospedagem

O que inclui voltar para o topo


INCLUÍDO:
Acomodação no hotel citado ou similar, em quartos duplos, com café da manhã;
- Ingressos e passeios especificados;
- Transporte especificado no roteiro;
- Acompanhamento de guia da Morgado Expedições a partir de Marrakesh;
- Alimentação completa durante o trekking e durante a estadia no acampamento no Sahara (jantar e café da manhã);
- Equipe de apoio com muleiros, mulas e guias locais. 

 

NÃO INCLUÍDO:
- Passagem Aérea Internacional;
- Taxas de embarque; 
- Alimentação fora do trekking;
- Bebidas engarrafadas durante o trekking;
- Gorjetas;
- Vistos;
- Despesas Pessoais;
- Tarifa para envio de documentação e brindes fora da cidade de São Paulo.
 
 
ATENÇÃO: A PARTIR DE 02/01/16 ENTROU EM VIGOR O NOVO IMPOSTO DE REMESSA PARA O  EXTERIOR. ESTE IMPOSTO NÃO ESTÁ INCLUÍDO EM NOSSAS TARIFAS APRESENTADAS NESTE SITE, E O MESMO SERÁ INFORMADO SEPARADAMENTE. 
 
PREÇO
Parte Terrestre - EURO 3000 por pessoa, para grupo mínimo de 08 passageiros em quarto duplo. Para grupos menores, consultar preço.

- Single Supplement Involuntário EURO 400 por pessoa.
Conforme os clientes forem se inscrevendo na viagem serão feitos pares para a divisão de quartos. Caso, ao final do período de inscrição alguém fique sem par, esta pessoa terá de pagar um single supplement de EURO 400.

- Single Supplement Voluntário EURO 800 por pessoa.
Caso a pessoa escolha ficar em quarto individual pagará o dobro do Single Suplement Involuntário, ou seja, EURO 800 já que por sua escolha outra pessoa do grupo também ficará em um quarto individual. 


FORMAS DE PAGAMENTO
- No Cheque: Em até 8 vezes iguais sem juros no cheque pré-datado. Não aceitamos cheques de terceiros ou de pessoa jurídica cujos proprietários não sejam os viajantes.
- No Cartão: Entrada de 30% (depósito ou cheque) + 5 parcelas iguais nos cartões Visa, Mastercard e Diners;
- No Boleto Bancário: Entrada de 20% (dinheiro ou transferência) + 8 vezes iguais sem juros;
- Pagamento à vista (depósito ou cheque): 3% de desconto.
 

OBSERVAÇÕES:
***RESERVAS***
Para iniciar as solicitações de reservas internacionais, é IMPRESCINDÍVEL informar os seguintes dados do passageiro: nome/sobrenome, número do passaporte válido, data de nascimento e nacionalidade. Sem estas informações não será possível dar andamento ao processo de reservas da parte terrestre. Após confirmação da parte aérea, será solicitado um sinal de US$ 200,00 por passageiro, para que se possa dar continuidade nas solicitação da parte terrestre. O saldo deverá ser pago imediatamente após a confirmação do pacote, para garantir a reserva. O valor de sinal pago será deduzido do pacote, quando a reserva for integralmente confirmada. Em caso de cancelamento ou alteração por parte do passageiro, não haverá devolução do sinal. Caso a reserva não seja confirmada, o sinal será reembolsado integralmente.
 
DOCUMENTAÇÃO PARA EMBARQUE - Passageiros Brasileiros
· Passaporte com validade mínima de 6 meses além da data do final da viagem. 
· Brasileiros podem tirar visto na chegada sem custo.
· 
O país não exige nenhuma vacina, mas a Freeway recomenda tomá-la com antecedência de 10 dias da viagem.


CONDIÇÕES GERAIS
* Documentação para embarque: para sua tranquilidade providencie a documentação com antecedência.
* Preços sujeitos a alterações sem aviso prévio. Não válida para Feriados.
Alguns serviços possuem valor adicional nos feriados e nos dias 25/12 e 01/01 e alguns hotéis possuem políticas de mínimo de noites e ceia natal e ano novo obrigatóriaConsulte-nos!
* Verifique com o consultor se os valores divulgados tem restrições para o mínimos de participantes.
* Preços válidos para mínimo de 4 passageiros.
* A programação pode sofrer alterações devido a fatores climáticos, de acesso, ou outros que a operadora julgue poderem interferir na segurança ou bem estar dos viajantes.
* Não inclui taxa de embarque ou impostos.

CANCELAMENTOS E DEVOLUÇÕES

De acordo com as condições do contrato de prestação de serviço.

Dicas & Informações voltar para o topo

Perguntas e respostas

1- Como é o clima nesta viagem?
Durante o trekking teremos clima agradabilíssimo para caminhar com temperaturas ao redor de 20 graus durante o dia caindo para até cinco graus positivos a noite nos acampamentos mais altos. Em Marrakesh e no Sahara a temperatura será bastante alta chegando aos 35 graus durante o dia, mas principalmente no deserto refrescando bastante a noite.

2- Como serão nossos transportes?
Em Marrakesh caminharemos pela Medina e teremos uma tarde e um dia inteiro livres para descobrir este que é um dos maiores mercados do planeta. Até o início do trekking e a caminho do nosso acampamento no deserto usaremos veículos 4x4 e no restante da viagem mini ônibus.

3- Como é nossa acomodação?
Em Marrakesh usaremos um bonito riad (antigas casas de comerciantes ricos transformadas em pequenos hotéis boutique) no centro da medina. Durante o trekking teremos barracas de montanha para duas pessoas (barracas individuais são disponíveis com um preço extra). Na nossa noite no Sahara dormiremos em amplas barracas (com camas) dispostas em círculo ao redor de uma fogueira com a areia coberta por tapetes. Nos outros lugares dormiremos em charmosos hotéis boutique em estilo berbere com piscina.

4- Por que usamos um hotel 4 estrelas em Marrakesh e hotéis boutique nas outras cidades quando no trekking vamos ficar em acampamentos?
Depois de uma longa viagem internacional do Brasil ao Marrocos é um alívio chegar a um bom hotel, confortável e silencioso. Também na volta do trekking, após nove dias dormindo em barracas é delicioso voltar ao conforto de um bom hotel, afinal, depois de ter superado nosso desafio merecemos algumas boas noites de sono!

5- Que roupas e equipamentos
Uma completa lista de equipamentos está disponível neste site. Estes equipamentos devem ser comprados antes da viagem já que no Marrocos não é possível comprar ou alugar equipamento de montanha.

6- Como este trekking é classificado em termos de dificuldade?
Definimos este trekking como de dificuldade média. Apesar de não existir o problema da altitude (nossa noite mais alta é a apenas 3100 metros), os dias são razoavelmente longos com um gradiente de subida de ao redor de 1000 metros a cada dia. Como facilitador temos temperaturas amenas, acampamentos confortáveis com boas barracas de montanha, barracas banheiro e de refeições com mesa e banquinhos, além de um cozinheiro e auxiliares de cozinha. Todo nosso equipamento será carregado por mulas cabendo a nós levar apenas nossa mochila com as coisas do dia.

7- Quanto dinheiro devo levar?
Com exceção dos almoços e jantares fora do trekking e de nossa noite no Sahara, todo o restante está incluído no custo da viagem de modo que necessitamos apenas de dinheiro para essas refeições e, claro, para a compra dos lindos artesanatos do país. Afinal, quem já ouviu falar de alguém que veio ao Marrocos e não comprou pelo menos um dos seus lindos tapetes? Uma refeição em média custa ao redor de US 15,00. Euros e dólares americanos são trocados por Dihans com facilidade e se pode sacar dinheiro em caixas eletrônicos em todas as cidades. Cartões de crédito são aceitos em lojas e restaurantes maiores.

8- Por que exigimos que você, para participar desta viagem, tenha um seguro de viagem?
É tranqüilizante saber que, se algo acontecer, você pode ter tratamento gratuito nos melhores hospitais. Também sua bagagem está segurada no caso de extravio durante os vôos. Toda ocorrência deve ser comunicada o mais rapidamente possível à companhia de seguros. Leia com muita atenção seus direitos e deveres perante a seguradora para não haver problemas futuros.

Resgate por helicóptero durante o trekking é possível, porém bastante caro se não for coberto pelo seguro.

9- O Marrocos é um país seguro?
Sim, com exceção de raros casos de batedores de carteira trabalhando nas áreas mais afastadas das medinas, de um modo geral o país é muito seguro. Por outro lado, os truques usados para tentar levar você a entrar em uma loja são infinitos. Tenha precaução com qualquer pessoa que se aproxime de você com histórias como “sou estudante e quero praticar meu inglês”. Invariavelmente são jovens em busca de comissão das grandes lojas.

10- E quanto às doenças?
Boa parte do país tem água tratada e de um modo geral as condições de higiene são bastante boas. Não há problema em comer saladas nos restaurantes ou as deliciosas frutas e sucos comprados nos mercados.

11- A subida do Tubkal é muito difícil?
Neste dia acordaremos às 4 da manhã e após um bom café da manhã iniciaremos a subida de 1300 metros que nos levará ao cume da segunda montanha mais alta do norte da África a 4067 metros. Esta subida levará ao redor de seis horas por uma trilha de terra bem marcada. . A descida até o acampamento demorará ao redor de 3 horas. Apesar de ser um dia longo, ele é muito mais fácil do que a subida de nossos outros programas em montanhas como o Kilimanjaro, Elbrus ou mesmo Kala Patar no Nepal já que a altitude é muito menor.

12- A subida do M'Goun é muito difícil?
Neste dia acordaremos às 4 da manhã e após um bom café da manhã iniciaremos a subida de 1000 metros que nos levará ao cume da montanha mais alta do norte da África a 4167 metros. Esta subida levará ao redor de cinco horas por uma trilha de terra bem marcada em outubro e coberta de neve em maio. Mesmo em maio não é necessário experiência anterior em neve apesar de que dependendo das condições de neve usaremos crampons que alugaremos no dia anterior. A descida até o acampamento demorará ao redor de 3 horas. Apesar de ser um dia longo, ele é muito mais fácil do que a subida de nossos outros programas em montanha como o Kilimanjaro, Elbrus ou mesmo Kala Patar no Nepal.

13- Este trekking é muito desconfortável?
Não. Apesar de caminharmos durante, em média, sete horas por dia, não temos o agravante da altitude e temos um bom descanso durante o almoço. Não carregamos muito em nossas mochilas, apenas o necessário para o dia, sendo o restante levado pelas mulas. Nosso acampamento é bastante confortável com boas barracas de montanha, barracas banheiro, uma grande barraca refeitório com mesas e banquinhos além de deliciosa comida marroquina. Pela manhã temos pães, geléia, mel, café, leite, chocolate, sucrilhos, panquecas e o sempre presente chá de menta. No almoço servimos grandes pratos de salada, à tarde chá com bolachas e no jantar sopas e comidas marroquinas como cuscuz ou tajienes seguidos de sobremesa e mais chá com menta.

14- Como faço para tirar o visto e quanto custa?
O visto do Marrocos pode ser tirado no aeroporto na chegada e é gratuito.

15- Existe algum limite de idade?
Não. Mas, deve-se levar em consideração de que é um trekking de dificuldade média e com dias longos que podem não ser divertidos para crianças. No outro lado do espectro, recomenda-se àqueles com mais de 50 anos que façam um bom check up antes da viagem.

16- Posso fazer ligações internacionais ou ter acesso a internet durante o trekking?
Por boa parte do trekking telefones celulares tem cobertura assim como durante o restante da viagem. Durante o trekking não teremos acesso a internet, mas durante o restante da viagem sim.

17- E se eu tiver alguma doença crônica como hipertensão ou diabetes?
De um modo geral doenças crônicas controladas não são impedimento para fazer o trekking, mas recomendamos fortemente que a pessoa consulte seu médico e que discuta com ele sobre se este trekking é uma atividade adequada para ela. Estamos à disposição para dar ao seu médico todas as informações que ele necessite sobre o trekking para ele tomar sua decisão. Entre em contato conosco.

18- Posso recarregar meus eletrônicos durante o trekking?
Em duas vilas é possível recarregar os eletrônicos em caso de emergência já que não acamparemos ao lado delas e sim a meia hora de caminhada de modo que recomendamos trazer baterias ou pilhas reserva.

19- E se eu tiver outras dúvidas?
Sabemos que antes de se inscrever para uma viagem como esta é natural que as pessoas tenham várias dúvidas. Se você tem alguma que não foi esclarecida acima, por favor, não hesite em entrar em contato com seu agente de viagens ou conosco através da web page www.morgadoexpedicoes.com.br ou do email viagens@morgadoexpedicoes.com.br

Entre em contato!

RESERVE OU TIRE SUAS DÚVIDAS - Ligue para 11 5088-0999 ou preencha o formulário abaixo: