Envie para o cliente voltar para o topo


 

Roteiro voltar para o topo

SALTA E JUJUY– GRUPO FREEWAY
De 13 A 22 DE SETEMBRO

Itinerário:
*Legenda: C=café da manhã; A=almoço; L=lanche de trilha; J=jantar; 

1º Dia – 13/09 - Cidade de origem / Salta
Chegada em Buenos Aires, aeroporto de Ezeiza, recepção e traslado ao aeroporto Aeroparque.  Chegada ao aeroporto de Salta e traslado ao hotel, no centro da cidade. Check in, e restante do dia livre para passear um pouco por Salta, por seu centro com a praça principal e suas ruelas adjacentes.                                 

2º Dia – 14/09 - Salta / Cachi - Traslado através da Cuesta del Obispo e do Parque Nacional Los Cardones – (C, L)
Saímos de Salta pelo Valle de Lerma até o povoado del Carril, continuando por Chicoana e adentrando pela Quebrada de los Laureles. Após  passarmos pela Quebrada del  Escoipe, chegamos a Maray,  onde se inicia a Cuesta del Obispo. Caminho lindo, com muitas curvas, onde nos acompanha a belíssima  vista do Valle Encantado, com suas singelas moradas, seu  cultivo de milho e seus pomares. Atingimos o ponto mais alto,  Piedra del Molino,  a 3.384 metros de altitude.  Atravessamos o Parque Nacional Los Cardones pela Recta de Tin-Tin, antigo caminho Inca. Chegando em Cachi, teremos uma vista panorâmica do Nevado de Cachi e Payogasta. Cachi é uma vila encantadora, de aproximadamente 5 mil habitantes, que parece um lugar que parou no tempo. Além das charmosas ruas de pedra para passear, com seu acolhedor centro com ótimos restaurantes, poderemos visitar o Museu de Arqueología e a Igreja. Jantar em um dos agradáveis restaurantes de Cachi. Pernoite.

3º Dia – 15/09 - Cachi / Colomé / Molinos – (C,A)
Nosso caminho será através da Ruta 40, onde poderemos admirar paisagens montanhosas e povoados de grande encanto, margeando o río Calchaquí. Daí seguimos por 20 km a Colomé, uma vinícola a 2200 metros de altitude, que possui vinhos premiados. Estas instalações impressionantes foram construídas em um lindo lugar totalmente isolado, o que lhe confere um charme extra. Além dos vinhedos, da vinícola e do lindo restaurante no qual iremos almoçar, vamos conhecer seu inusitado museu da Luz, criado pelo norte-americano James Turrell. Visita feita, seguimos a um tour pelas instalações da bodega. Agora sim, o delicioso e merecido almoço.

No final da tarde, seguiremos ao povoado de Molinos, onde se encontra a importante Igreja de Molinos, declarada monumento histórico nacional. Pernoite na outrora residência do último governador de Salta, construção do século XVIII, e que foi restaurada e reformada para se transformar em uma charmosa pousada. 

4º Dia – 16/09 - Molinos / Cafayate - através  da RN 40 - Quebrada de Las Flechas. Visita e almoço na Bodega Piatelli – (C,A)
Após o café da manhã, saímos novamente em direção à Ruta 40, rumo ao sul, atravessando a lindíssima Quebrada de Las Flechas, resultado de um processo geológico de vários milhões de anos, que gerou este formato característico de “pontas de flechas”. Paradas várias para curtir e fotografar as incríveis paisagens deste local. No início da tarde chegaremos em Cafayate, mais precisamente na Vinícola Piatelli, onde teremos mais um almoço especial. Aqui também poderemos aprender muitas coisas a respeito do vinho. No final da tarde, acomodação no hotel Grace Cafayate, em meio aos vinhedos, e jantar livre. Sugerimos jantar no próprio hotel, que possui ótimo restaurante. 

5º Dia – 17/09 - Cafayate / Bodega Nani, Museo del Vino – (C)
Pela manhã iremos conhecer o interessantíssimo museu do vinho e em seguida visitaremos uma bodega orgânica, Nani. Almoço livre na simpática Cafayate. Sugerimos fazê-lo em um dos restaurantes da linda praça principal da cidade. Depois teremos tempo livre para curtir um pouco a cidade. No final da tarde sugerimos aproveitar a área de lazer do hotel, com seu ótimo SPA. Jantar livre. 

6º Dia – 18/09 - Cafayate / Tilcara (via Salta) - Traslado  através da RN 68 - Quebrada de las Conchas e Valle de Lerma – (C)
Após o café da manhã sairemos em direção a Salta, fechando o círculo do caminho percorrido desde a saída desta cidade. Esta estrada, como até agora, também proporciona vista de paisagens estupendas. Se dá pela Ruta Nacional 68, por cujo vale e dentro da reserva, corre o río das Conchas. Durante seu trajeto, apreciaremos paisagens de cores muito variadas e inúmeras geoformas, entre as quais destacam-se a Garganta del Diablo e o Anfiteatro, de rochas sedimentarias Rojizas. No passado (quando o passado era úmido) estas formações foram trabalhadas pela água doce,  de cuja erosão produziu-se imagens de configurações especiais. Outras geoformas que encontraremos ainda:  El Fraile, El Sapo, Las Ventanas, Los Castillos, etc. E, a uns 7 Km de Cafayate, Los Médanos, depósito de finas areias eólicas calcáreas. Devido a seu rico passado arqueológico e histórico, a reserva apresenta numerosos vestígios fósseis. Em La Yesera existe uma importante jazida de peixes fossilizados, evidência de um processo que ocorreu há uns 15 milhões de anos: a última entrada do mar no continente. Em recentes investigações arqueológicas  descobriu-se que a poucos metros da atual Ruta 68, passava o Caminho Inca, agregando intensa relevância arqueológica a esta região. Almoço no entorno de Salta, e seguimos para Tilcara, na Quebrada de Humahuaca, província de Jujuy. Acomodação em nossa pousada. Jantar livre em um dos restaurantes da cidade. 

7º Dia – 19/09 - Uquia - Humahuaca, Hornocal – (C,A)
Após o café da manhã, sairemos de Tilcara pela Ruta 9 até Uquía, um povoado rodeado por típicos morros de um vermelho intenso. Vamos conhecer uma importante seção que integra a coleção de pinturas de Arcángeles Arcabuceros, na capela que foi declarada Monumento Nacional, situada a poucos metros da Quebrada de las Señoritas, formação que deve seu nome a uma antiga lenda.  De lá, seguiremos pela estrada, ainda rumo norte, através da Quebrada de Humahuaca, em direção à cidade de Humahuaca. Situada a 3012 metros de altitude, Humahuaca está organizada como uma municipalidade com seus diferentes centros vicinais e, até final do século XIX, foi um dos mais importantes polos comerciais do antigo caminho ao Alto Peru. Nela se destacam suas estreitas e empedradas ruas  com casas baixas de adobe, conservando a arquitetura histórica. Após almoço em restaurante local, iremos subir com nosso veículo a montanha do Monte Hornocal, até 4350 metros de altitude, de onde teremos uma vista estupenda do também conhecido Cerro de 14 Colores (última cena do filme “Minha Obra Prima”). No final da tarde voltaremos a Tilcara. Jantar e pernoite em Tilcara. 

8º Dia – 20/09 - Purmamarca - Cerro Siete Colores, Cuesta Del Lipan, Salinas Grandes / Salta – (C)
Após o café da manhã, iremos para a lindinha Purmamarca, e de lá subiremos a belíssima Cuesta del Lipan, em direção às Salinas Grandes. Esta estrada, com suas curvas sinuosas, é de uma beleza singular. Passaremos por seu ponto mais alto, em torno de 3700 metros, para chegar às Salinas Grandes, onde poderemos ver como se retira o sal da salina, separando-o para o uso comercial. Voltaremos a Purmamarca, localidade de origem pré-hispânica que significa Povo da Terra Virgem em idioma Aimara. Almoço na lindinha e acolhedora Purmamarca.  À tarde faremos uma pequena caminhada pelo Cerro de Siete Colores, que como o nome já diz,  permite-nos desfrutar de magníficas paisagens de diversas cores. O seu traçado urbano  foi  realizado em  torno da igreja principal, construída em imponente estilo clássico adaptado à região. Na praça principal e seus arredores encontra-se uma coloridíssima feira artesanal, com produtos típicos como ponchos de lã de vicuña e lhama, cachecóis, gorros, tapeçarias, chocalhos, colares e pulseiras de alpaca e prata, entre outros produtos artesanais. Após curtirmos este lugar, voltaremos para Salta. 

9º Dia – 21/09 - Salta - Passeio pelo caminho do famoso Tren a las Nubes – (C,L)
Após o café da manhã, sairemos com nosso veículo em direção à Quebrada Del Toro. Nosso caminho se dará pela via que vai paralela ao caminho que percorre o famoso Tren a Las Nubes. O início do percurso é pelo vale, e o objetivo final é a região da Puna, a 4000 metros de altitude. Passaremos por Alfarcito, com seu centro de artesanato, e por Tastil, onde visitaremos o museu e suas ruínas pré incaicas. Antes de chegar a San Antonio de los Cobres, veremos ainda Abra Blanca, a 4080 metros, de onde teremos a deslumbrante vista do Nevado de Acay, com seus 5930 metros de altura. O percurso todo é muito lindo, com paisagens que vão mudando de acordo com as condições pertinentes a cada cota de altitude. Chegando a San Antonio de los Cobres, embarcamos no famoso Tren a las Nubes, e percorremos por uma hora até chegarmos ao Viaducto La Polvorilla a 4200 metros de altitude. Aqui poderemos apreciar uma das obras de engenharia mais importantes do século passado. De volta a San Antonio de lós Cobres, voltaremos com nosso veículo novamente a Salta. Pernoite em Salta.  

10º Dia – 22/09 - Salta / Cidade de origem(C)
Após o café da manhã, traslado ao aeroporto para embarque com destino a Buenos Aires, aeroporto Aeroparque.  Chegada, recepção e traslado ao aeroporto Ezeiza para embarque com destino a sua cidade de origem. 

OBSERVAÇÕES:
Esta viagem não apresenta passeios que envolvam dificuldade física. Quanto à altitude, apenas chegaremos a altitudes mais elevadas em veículo, e sempre, em seguida, voltando a baixar de altitude (não dormiremos em nenhum lugar de altitude importante).
 


HOTEIS PREVISTOS ou similares: 
Cachi: El Cortijo- http://elcortijohotel.com/
Molinos: Hacienda de Molinos - http://www.haciendademolinos.com.ar
Cafayate: Grace Cafayate https://www.gracehotels.com/cafayate/
Tilcara: Viento Norte: 
Vôos sugeridos: AEROLINEAS ARGENTINAS

Data

Voo

Origem

Destino

Saída

Chegada

13/09

1249

São Paulo Guarulhos

Buenos Aires Ezeiza

07h00

09h55

13/09

1456

Buenos Aires Aeroparque

Salta

14h45

17h00

22/09

1453

Salta

Buenos Aires Aeroparque

06h05

08h05

22/09

1252

Buenos Aires Ezeiza

São Paulo Guarulhos

12h05

14h50

 
 
Valor por pessoa: US$ 346,00 + taxas
Valor de REFERENCIA, sujeito à disponibilidade e alterações sem prévio aviso

Notas: 

Para os passageiros que emitirem o aéreo por conta própria, o vôo deve ter sua chegada e saída prevista de acordo com os vôos apresentados acima.  Caso tenha horários diferentes destes será necessário a cobrança de traslado adicional. Neste caso também não estará incluído o traslado entre aeroportos em Buenos Aires, contratado pela Freeway.  Aí deve ser utilizado o traslado gratuito oferecido pela Aerolineas Argentinas (quando o aéreo for comprado com esta companhia). A reserva do mesmo deve ser feita com 48 horas antes do voo no site da companhia aérea.  Deverá ser apresentado o voucher da Aerolineas para o serviço.

https://www.aerolineas.com.ar/pt-br/reservasservicios/boarding_pass_arbus?artid=aeswbs7285,aeswbs7285


Nota: Franquia de bagagem: 1 peça de 23kgs (sujeito a alterações por parte da Cia aérea. Reconfirme com seu consultor mais próximo ao embarque). 

Saídas voltar para o topo

  • 13

    Set

    2019

preços por pessoa |Somente terrestre voltar para o topo

Deslize a tabela para os lados para ver mais valores

Hospedagem Apartamento Duplo Single Triplo Chd1 Validade
Apartamento U$ 1.980 10x U$ 198 U$ 2.550 10x U$ 255 U$ 1.850 10x U$ 185 13/09/2019 até 22/09/2019 solicitar reserva

Entre em contato para ver Todas as opções de hospedagem

O que inclui voltar para o topo

INCLUÍDOS:
•4 noites de hospedagem com café em Salta;
•1 noite de hospedagem com café em Cachi;
•1 noite de hospedagem com café em Molinos;
•1 noite de hospedagem com café em Cafayate;
•2 noites de hospedagem com café em Tilcara;
•1 almoço na bodega Colomé;
•1 almoço na bodega Piatelli;
•1 box lunch no caminho para Cachi;
•1 box lunch no dia do passeio de trem; 
•1 almoço em Humahuaca
•Traslados in e out em Salta;
•Passeios citados no roteiro;
•Ticket trem a las nubes;
•Coordenador Freeway;
•Guia local;
•Seguro Viagem Internacional – Intermac, Cobertura Prata (Consulte suplemento para maiores de 75 anos);
•Kit Viagem da Freeway, 1 brinde a sua escolha:
http://www.freeway.tur.br/brindes
•Assessoria para embarque no aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos (para passageiros que emitirem o aéreo com a Freeway).

NÃO INCLUÍDOS:
•Passagem aérea;
•Refeições não mencionadas;
•Bebidas nas refeições;
•Gastos Pessoais;
•Gorjetas;
•Qualquer item não mencionado como incluído.
 
NOTAS:
Viajando Sozinho?
Para aqueles passageiros que querem compartir apartamento, oferecemos a possibilidade de reservar apartamento duplo compartindo com outro passageiro Freeway. Se ao final das inscrições não houver outro passageiro para compartir, será cobrado um suplemento de single involuntário de US$ 454,00. 


FORMA DE PAGAMENTO:
- No Cheque - Em até 10 vezes iguais sem juros (1+9) no cheque pré-datado. Não aceitamos cheques de terceiros ou de pessoa jurídica cujos proprietários não sejam os viajantes;
- No cartão – Entrada de 20% (dinheiro ou transferência) + 9 x. O cartão de crédito deverá ser do próprio passageiro ou de parente em primeiro grau, com o mesmo sobrenome;
- No Boleto bancário – Em até 10 vezes iguais sem juros (1+9);
- Pagamento à vista (depósito ou cheque) - 3% de desconto.


DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA – Para Brasileiros:
Carteira de identidade em bom estado de conservação e com foto parecida com fisionomia atual ou passaporte válido. 
Para sua tranquilidade, providencie a documentação com antecedência. Menores de 18 anos que não estejam acompanhados de pai e mãe, devem obrigatoriamente ter autorização com firma reconhecida daquele que não está presente no embarque.

Condições de Cancelamento e Gerais: 
De acordo com as condições do contrato de prestação de serviço.

Dicas & Informações voltar para o topo

1 – Como é o clima nesta viagem?
Salta localiza-se no noroeste argentino, na latitude similar à do Estado do Paraná. Nossas viagens se realizam no outono ou na primavera, o que pressupõe que as temperaturas normalmente não devem ser nem muito quentes nem muito frias. De dia, podemos ter temperaturas agradáveis ou altas (de 20 a 32 graus), dependendo do dia. Em alguns momentos chegaremos a altitudes como 3700 metros; nestas situações a temperatura cai bastante, podendo chegar a zero grau.

2 – O que devo levar?
Em primeiro lugar, roupas confortáveis. Calças confortáveis, uma bermuda é recomendável, camisetas de manga curta e comprida. Para os locais de altitude elevada, agasalho, corta vento, cachecol, gorro e luvas (lembrando que a região oferece produtos artesanais deste tipo). Não se esquecer de um maiô para eventual mergulho em alguma piscina de hotel. Tênis confortável para usar durante o dia. Protetor solar (muito importante), protetor labial, boné ou chapéu, óculos de sol, mochila pequena (a Freeway oferece), remédios de uso pessoal. Pode ser interessante ter uma leve canga para usar em ambientes de sol forte, como protetor dos braços e pescoço.

3 – Como é a questão da altitude?
Em alguns dias chegaremos a altitudes como 4 mil metros.  No entanto, não ficaremos muito tempo nestas altitudes, nem dormiremos em lugar alto. Assim, basta nos hidratarmos bem, que não deve haver nenhum problema. 

4 – Há caminhadas neste roteiro?
Poucas e pequenas. Não há nenhuma restrição de idade ou condição física, desde que a saúde geral do viajante esteja ok.

5 – Que moeda devo levar?
O recomendável é que leve dólares, e os troque lá por pesos. Nosso coordenador ajuda nossos passageiros neste trâmite.

6 – Quanto dinheiro devo levar?
As refeições saem em uma média de 25 dólares por pessoa. Comendo-se muito bem e tomando vinho, pode-se chegar a 30. De maneira que levando 500 dólares, terá o suficiente para comer bem e comprar lembranças.

7 – Como é a comida na região?
De uma maneira geral, come-se bem em toda a Argentina. No norte, existe uma produção de vegetais de pequena escala e boa qualidade. Pratos regionais como humita (pasta de milho), tamales (pasta de milho com carne), cabritos, locro (ensopado de vegetais com carne), são muito saborosos. Além do tradicional “asado” e das empanadas. Os vinhos são de excelente qualidade, e baratos, se comparados com os preços no Brasil.

8 – O veículo que usaremos tem banheiro?
Não. E esta pergunta é importante porque existem várias situações em que teremos que fazer xixi ao ar livre. E deixar de tomar água, nesta viagem, não é nada recomendável, já que o ar, de uma maneira geral é seco, e em algumas situações passaremos por altitudes importantes. Portanto, não podemos ter restrição em fazer xixi em meio à natureza.

9 – Devo levar toda a mala durante todo o roteiro?
Você deve ter percebido que nosso roteiro divide-se em duas partes, sendo que as duas iniciam-se em Salta. Portanto, caso queira levar apenas uma parte de suas roupas para cada uma das etapas, é possível. Basta deixar uma mala no hotel que utilizaremos em Salta. Neste caso você deve levar uma mala/sacola extra.

Entre em contato!

RESERVE OU TIRE SUAS DÚVIDAS - Ligue para 11 5088-0999 ou preencha o formulário abaixo: