Envie para o cliente voltar para o topo

Roteiro voltar para o topo

INÍCIO EM DELHI DIA 18 DE AGOSTO DE 2019


*Legenda: C=café da manhã; A=almoço; J=jantar; L=lanche 


1° Dia - Chegada a Delhi
Chegada ao aeroporto de Delhi, traslado (não incluído) ao hotel Le Meridien ou similar. Restante do dia livre.

2° Dia - Voo Delhi / Leh (C, A, J)
Após o café da manhã voaremos de Delhi para Leh (incluído). O voo, com vistas espetaculares, cruza uma das partes mais largas do Himalaia. Leh, a 3500 metros de altitude, além de "trekking paradise", também é conhecida como terra de monges e monastérios. Aqui passaremos três noites em um  agradável hotel   em regime de pensão completa (café da manhã,  almoço e jantar) e visitaremos templos da cidade e arredores para iniciar nosso processo de aclimatação.

3° Dia - Em Leh (C, A, J)
Após o café da manhã, visitaremos o templo Shanti Stupa, construído no alto de uma colina por budistas japoneses e tibetanos e consagrado pelo Dalai Lama. Mais tarde, visitaremos o secular palácio de Leh e o monastério de Jokhang no mercado central de Leh.

4° Dia - Em Leh (C, A, J)
Hoje visitaremos o monastério de Thiksey, o Palácio Shey e o monastério de Hemis, nos arredores de Leh. Espetacularmente localizado no alto de uma colina sobre um lindo vale cruzado pelo rio Indo, Thiksey é um dos mais impressionantes monastérios budistas. O Palácio Shey foi um dia a residência da família real. Uma estátua de Buda de sete e meio metros de altura, banhado em ouro, é o maior de sua espécie. Por último visitaremos o monastério de Hemis, um dos mais importantes de Ladakh, com seu museu que guarda preciosas peças da arte e cultura budista tibetana.

5° Dia - Leh - Zinchen - Yurutse. (6 horas. De 3.500 a 4.150 m) (C, A, J)
Nos levantaremos cedo para o café da manhã e iremos em transporte privado até o vilarejo de Zinchen, onde iniciaremos nossa caminhada de 6 horas até Yurutse, onde acamparemos. Ao entardecer, faremos uma curta caminha para ver o por do sol iluminando o cume nevado do Stok Kangri, com 6.180 metros de altitude. A partir de hoje estaremos com toda nossa equipe; com nosso guia ME, guia local, cozinheiro e ajudantes, muleiros e pôneis de carga. Teremos conosco barracas duplas, barraca cozinha, barraca refeitório, barraca banheiro e baldes de água quente para o banho (não todos os dias). Durante o trekking todas as refeições estarão incluídas.

6° Dia - Yrutse - Ganda-la - Shingo (7 horas. De 4.150 a 4.960 e a 4.120 m) (C, A, J)
Nossa rotina começa com uma bacia de água quentinha para cada um de nós na porta de nossas barracas e minutos depois uma chícara de chá. Após um bom café da manhã em nossa barraca refeitório, iniciarremos uma ascensão gradual de 4 horas até o passo de Ganda-La, a 4.960 metros com vistas espetaculares do Stok Kangri e outras montanhas. Logo desceremos por 3 horas até o vilarejo de Shingo, onde acamparemos.

7°Dia - Shingo - Skyu - Sara. (6 horas. De 4.120 a 3.530 m) (C, A, J)
Hoje teremos de um dia agradável com declive através de um vale estreito coberto de arbustos. Mais tarde, o vale se abre e nos aproximamos da aldeia de Skiu, onde pararemos para um descanso e lanche, para logo seguirmos até a aldeia de Sara.

8°dia - Sara - Umlung (6 horas. De 3.530 a 4.030 m) (C, A, J)
Caminharemos ao longo do rio Markha, seguindo o curso do rio até a aldeia de Markha, a principal vila da região, de onde seguiremos pelo vale com incríveis formações rochosas de formas afiadas, como se houvessem sido cuidadosamente desenhadas e esculpidas. Acabaremos nosso dia no vilarejo de Umlung.

9°Dia - Umlung - Tachungtse (4 horas. De 4.030 a 4.240 m) (C, A, J)
Teremos um dia curto e com apenas 210 metros de desnível, subindo o rio Markha. Passaremos por pequenos vilarejos de estilo tibetano, onde se pratica agricultura e pecuária de autossuficiência e acabaremos o dia acampados ao lado do rio, em Tachungtse.

10°Dia - Tachungtse - Nimaling (4 horas. De 4.240 a 4.740 m) (C, A, J)
Subiremos gradualmente até o vale de Nimaling, que é o campo de pastagem de verão para os yaks e cabras pashmina de toda a região de Markha. Aqui poderemos ver também inúmeras marmotas, águias e outros animais silvestres. Aqui acamparemos por duas noites.

11°Dia - Em Nimaling (C, A, J)
Hoje teremos um dia de descanso, acampados no verde vale de Nimaling, onde certamente poderemos ver pastores com seus rebanhos. Faremos um passeio até o campo base do imponente Monte Kang Yatse, de 6.400 metros de altitude. O mais alto da região.

12°Dia - Nimaling - Kongmaru-la - Chokdo - Leh (6 horas. De 4.740 a 5.260, a 3.980 e a 3.500 m) (C, A, J)
Começaremos o dia com uma subida íngreme de duas horas até o passo de Kongmaru-la. Ponto culminante de nosso trekking, com 5.260 metros e espetaculares vistas. Logo desceremos pela outra vertente por um profundo cânion com rochas de diferentes cores, até chegarmos a Chokdo, onde nos estarão esperando nossos veículos para levar-nos de volta ao nosso confortavel hotel em Leh, onde a acomodação será em regime de pensão completa (café da manhã, almoço e jantar).

13°Dia - Em Leh (C, A, J)
Hoje teremos um merecido dia livre para descanso ou passeios e compras pela cidade, onde não faltam oportunidades para encontrar belíssimo artesanato tanto de Ladakh e Tibet como de Kashmir. A noite teremos nosso merecido jantar de despedida.

14°Dia - Voo Leh - Delhi e sightseeing (C, A, J)
Sairemos muito cedo do hotel para o aeroporto em veículos privados para o nosso voo de uma hora e meia com destino a Delhi (incluído). Logo depois da decolagem poderemos ver claramente a região por onde caminhamos durante vários dias. 
Na chegada nosso transfer nos levará ao hotel e mais tarde faremos um tour visitando importantes monumentos da cidade.

15°Dia - Em Delhi (C, A, J)
Dia livre em Delhi, de acordo com o horário de partida de cada um. Traslado ao aeroporto não incluído.

Saídas voltar para o topo

  • 18

    Ago

    2019

preços por pessoa |Somente terrestre voltar para o topo

Deslize a tabela para os lados para ver mais valores

Hospedagem Apartamento Duplo Single Triplo Chd1 Validade
Apto Standard U$ 4.500 8x U$ 563 18/08/2019 até 01/09/2019 solicitar reserva

Entre em contato para ver Todas as opções de hospedagem

O que inclui voltar para o topo

INCLUÍDO:

- Transporte privado em veículo com ar condicionado e em Delhi e veículo não climatizado em Leh;
- Acomodação no hotel citado ou similar, em quartos duplos, com café da manhã em Delhi e em regime de pensão completa em Leh e durante o trekking;
- Ingressos e passeios especificados;
- Acompanhamento de guia da Morgado Expedições – ME a partir de Delhi;
- Voo Delhi / Leh / Delhi;
- Alimentação conforme citada no itinerário;
- Equipamentos de camping e cozinha, incluindo barraca refeitório com cadeiras dobráveis, barraca WC, barracas de montanha duplas para os clientes, colchonetes - Permissão de trekking;
- Equipe local, incluindo um cozinheiro e um ajudante, muleiros com mulas suficientes para transportar as provisões e a bagagem dos clientes durante o trekking;
- Veículo extra para transportar o equipamento de trekking e a equipe de suporte até o ponto de início e de final do trekking;

NÃO INCLUÍDO:
 
- Voos internacionais;
- Alimentação não citada no itinerário;
- Bebidas;
- Vistos ou gorjetas;
- Qualquer item não citado acima.
 
 
 ATENÇÃO: A PARTIR DE 02/01/16 ENTROU EM VIGOR O NOVO IMPOSTO DE REMESSA PARA O EXTERIOR. ESTE IMPOSTO NÃO ESTÁ INCLUÍDO EM NOSSAS TARIFAS APRESENTADAS NESTE SITE, E O MESMO SERÁ INFORMADO SEPARADAMENTE. 
 
 
PREÇO

Parte Terrestre: US$ 4500 por pessoa, para grupo mínimo de 08 passageiros em quarto duplo. 
Para grupos de 4 ou 5 pessoas: US$ 5500 por pessoa em quarto duplo;
Para grupos de 6 ou 7 pessoas: US$ 5000 por pessoa em quarto duplo.

- Single Supplement Involuntário 
US$ 700 por pessoa.
Conforme os clientes forem se inscrevendo na viagem serão feitos pares para a divisão de quartos. Caso, ao final do período de inscrição alguém fique sem par, esta pessoa terá de pagar um single supplement de US$700.

- Single Supplement Voluntário 
US$ 1400 por pessoa.
Caso a pessoa escolha ficar em quarto individual pagará o dobro do Single Suplement Involuntário, ou seja, US$ 1400 já que por sua escolha outra pessoa do grupo também ficará em um quarto individual. 

 

VOOS
Existem muitas opções para voar a Delhi. Ethiopian, Turkish e Air France tem bons preços e conexões para Delhi.



DOCUMENTAÇÃO PARA EMBARQUE - Passageiros Brasileiros
 
- Passaporte com validade mínima de 6 meses além da data do final da viagem. 
- Vacinas necessárias: É obrigatória a apresentação do cartão de vacinação internacional contra a febre amarela. A vacina deve ser tomada com pelo menos 10 dias de antecedência da data de saída da viagem. 

- Vistos:
O visto para a Índia deve ser tirado previamente.  No site da Embaixada da Índia 
http://indianembassy.org.br/servicos-consulares/vistos/ você pode baixar o formulário e ter toda informação necessária. Além do formulário você precisará:

Passaporte com validade mínima de 6 meses
2 fotos de tamanho 5cm x 5cm com fundo branco.
Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela
Cópia do passaporte estrangeiro, se o requerente for brasileiro com dupla nacionalidade
Taxa para Visto de Turismo (visto tem validade de até 1 ano e permite múltiplas entradas) – R$ 315,00
Taxa ICWF – Fundo de Bem Estar da Comunidade Indiana (o pagamento é feito separadamente da taxa de visto) – R$ 10,00
Taxa para SEDEX, caso deseje enviar e receber a documentação pelos Correios – R$ 60,00
O prazo costuma ser de poucos dias, mas tenha e consideração os prazos de envio e recebimento caso não apresente e retire pessoalmente.
 
Seguro
Para esta viagem é obrigatório o seguro de viagens que inclua resgate por helicóptero.

Vacinas
Para informações atualizadas sobre vacinas, por favor, consultar o site da Anvisa https://viajante.anvisa.gov.br/viajante/paf_web_frmRoteiroViagem.asp 
Para passageiros viajando com passaporte brasileiro é obrigatório ter o Certificado Internacional de Vacina de Febre Amarela. Recomendamos também as vacinas de Hepatite A e Febre Tifoide.  Recomendamos conversar com o seu médico sobre vacinação e fazer uma consulta a um dos serviços de Medicina dos Viajantes. Esses serviços estão disponíveis na clínica de vacinação Cedipi em São Paulo (11) 3887-6111 ou no Hospital Emílio Ribas. Para agendamento acessar este link http://www.emilioribas.sp.gov.br/pacientes-e-acompanhantes/medicina-do-viajante/ 
No Rio de Janeiro entrar em contato com o Cives (http://www.cives.ufrj.br/informacao/agenda/agenda.html ) ou com o Vaccini (https://vaccini.com.br/cbmevi/o-que-e-a-medicina-do-viajante)
Em outros estados consultar a lista de centro de vacinações da ANVISA (http://www.anvisa.gov.br/hotsite/viajante/centros.pdf) 


FORMAS DE PAGAMENTO

- No Cheque: Em até 8 vezes iguais sem juros no cheque pré-datado. Não aceitamos cheques de terceiros ou de pessoa jurídica cujos proprietários não sejam os viajantes.

- No Cartão: Entrada de 30% (depósito ou cheque) + 5 parcelas iguais nos cartões Visa, Mastercard e Diners;
- No Boleto Bancário: Entrada de 20% (dinheiro ou transferência) + 8 vezes iguais sem juros;
- Pagamento à vista (depósito ou cheque): 3% de desconto.

 


CONDIÇÕES GERAIS
* Documentação para embarque: para sua tranquilidade providencie a documentação com antecedência.
* Preços sujeitos a alterações sem aviso prévio. 
Alguns serviços possuem valor adicional nos feriados e nos dias 25/12 e 01/01 e alguns hotéis possuem políticas de mínimo de noites e ceia natal e ano novo obrigatóriaConsulte-nos!
* A programação pode sofrer alterações devido a fatores climáticos, de acesso, ou outros que a operadora julgue poderem interferir na segurança ou bem estar dos viajantes.
* Não inclui taxa de embarque ou impostos.

CONDIÇÕES DE CANCELAMENTO
A Freeway Viagens cobrará uma taxa de cancelamento de 20% do valor da viagem de clientes, caso a desistência aconteça entre 60 e 30 dias antes do início da mesma e 50% de clientes que desistirem da viagem entre 29 dias e 15 dias antes da data do início da viagem. Depois disso não haverá restituição de nenhuma parte do pagamento.
 

Dicas & Informações voltar para o topo


Perguntas e respostas mais frequentes


1 - Como é o clima nesta viagem?
Nas montanhas temos uma variação bastante grande de temperatura dependendo da altitude onde estamos. Em Leh, os dias são sempre ensolarados nesta época do ano, com temperaturas ao redor de 15 graus, podendo a noite chegar aos 5 graus. Durante o trekking, temos temperaturas agradáveis para caminhar durante o dia, mas ao cair do sol fará bastante frio principalmente nos vilarejos mais altos, quando pode chegar a 5 graus negativos durante a madrugada.

2 – Como serão nossos transportes?
Em Delhi teremos a nossa disposição confortáveis veículos com ar condicionado para nossos traslados do aeroporto e passeios pela cidade. Em Leh faremos passeios a pé e utilizaremos confortáveis veículos para os passeios fora da cidade e para levar-nos ao inicio do trekking e levar-nos de volta a Leh ao final do trekking.

3 – Como é nossa acomodação?
Em Delhi nos hospedaremos no Hotel Le Meridien (5*) ou outro hotel similar em quartos duplos com café da manhã. Caso você prefira, pode optar pelo quarto individual com um custo extra de US 1400,00. Caso ao final do período de inscrição alguém fique sem par para dividir o quarto, terá de pagar um suplemento de acomodação individual de US$ 700,00.
Durante o trekking, dormiremos em barracas duplas de alta montanha. Teremos equipamentos de camping e cozinha, incluindo barraca refeitório com cadeiras dobráveis e barraca WC.

4 – Porque usamos um hotel 5 estrelas em Delhi quando no trekking dormimos em barracas?
Depois de uma longa viagem internacional do Brasil à Índia é um alívio chegar a um bom hotel, confortável e silencioso. Também na volta a Leh, após duas semanas dormindo em barracas é delicioso voltar ao conforto de um bom hotel.

5 – Que roupas e equipamentos devo usar?
Com nossa experiência de anos desenvolvemos uma completa lista de roupas e equipamentos para serem levados. Consulte a lista na aba Lista de equipamentos de nosso site. As roupas de cidade poderão ser deixadas e Leh durante o trekking, e o restante será colocado em um duffle bag (grande bolsa de cordura com zíper) e levada por mulas. Cada cliente tem direito a 15 para ser carregado pelas mulas.

6 – Como este trekking é classificado em termos de dificuldade?
O grau de dificuldade de uma trilha é bastante subjetivo. O que é uma trilha fácil para um, é impossível para outro dependendo da forma física, experiência, idade e mais do que tudo motivação. Apesar disso, de um modo geral, costuma-se classificar este trekking em grau médio de dificuldade. A média de distâncias percorridas será de aproximadamente 11 km por dia. A altitude é grande fator de dificuldade, já que em alguns dias estaremos acima de 4.000 metros e cruzaremos um passo de 5.100 metros. Também o frio dificulta um pouco, mas com bom equipamento, essa dificuldade é contornada. Como resumo, podemos dizer que uma pessoa saudável, em regular estado de preparo físico poderá fazer esta trilha sem maiores problemas. Recomendamos um preparo físico de pelo menos 6 meses para aqueles que são sedentários. Caminhadas, bicicleta e aparelhos como step nas academias são treinos efetivos para o que vamos enfrentar na trilha.

7 - Quanto dinheiro devo levar?
Nos dois dias em Delhi deveremos pagar pela alimentação, já que apenas o café da manhã está incluído. Já em Leh e durante o trekking teremos pensão completa e não gastaremos nada com alimentação. Gorjetas não estão incluídas e o artesanato é bonito e barato. Importante: Nossa recomendação é levar o dinheiro dividido em Cartão de Débito (não é cartão de crédito, mas um cartão que possa ser usado em caixas eletrônicos para sacar dinheiro, cartão de crédito normal (de preferência Visa ou Mastercard. American Express não é muito aceito na Índia) e Dólar ou Euro. Se levar dólares, lembrar que devem ser as notas novas, com as caras dos presidentes “grandes” e não as notas antigas. Também, de preferência, que não contenham nenhuma rasura. Recomendamos US$ 150 por pessoa de gorjeta para nossa equipe.

8 - Por que exigimos que você, para participar desta viagem, tenha um seguro de viagem que cubra resgate por helicóptero?
É tranquilizante saber que, se algo acontecer, você pode ter tratamento gratuito nos melhores hospitais ou, se for o caso, ser transportado a um dos países vizinhos (Tailândia ou Cingapura) com melhor atendimento médico sem custo. Também sua bagagem está segurada no caso de extravio durante os voos. Toda ocorrência deve ser comunicada o mais rapidamente possível à companhia de seguros. Leia com muita atenção seus direitos e deveres perante a seguradora para não haver problemas futuros.

9 – A Índia é um país seguro?
Violência é uma coisa pouco comum na Ásia em geral, mas particularmente a Índia é muito segura. Você poderá com tranquilidade caminhar pelas ruas a qualquer hora do dia ou da noite. Aliás, esse é um dos aspectos surpreendentes de viajar pela Índia. Apesar da pobreza extrema do país e de seus habitantes, a doutrina do Karma, lei da Causa e do Efeito, seguida tanto por hindus como por budistas, desestimula a prática da violência como método de melhoria de suas condições de vida.

10 - E quanto às doenças?
Com algumas vacinas (Hepatite A e Febre Tifoide) e cuidados com a água e evitar saladas cruas e frutas com casca conseguiremos evitar as doenças mais comuns. Recomendamos conversar com o seu médico sobre vacinação e fazer uma consulta a um dos serviços de Medicina dos Viajantes. Para informações sobre vacinas ver na aba Voos, Vistos e Vacinas.

11 – Este trekking é muito desconfortável?
Apesar de estarmos em uma região bastante remota, procuramos deixar a caminhada o mais confortável possível, afinal são 9 dias nas montanhas e a maior parte das pessoas não está acostumada a trekkings longos. Você entregará todos os dias pela manhã seu duffle bag com todo seu equipamento ao nosso muleiro para que transporte sua bagagem nas mulas. Você caminhará com apenas uma mochila de 30 a 50 litros com sua máquina fotográfica, um litro de água, filtro solar e labial, anorak (corta vento), alguns snacks e as roupas que, pela manhã, orientaremos para você levar. Nossa equipe estará sempre atenta as nossas necessidades e terão o maior prazer em levar também esta pequena mochila caso você esteja cansado ou tenha algum problema de coluna.

12 - Como faço para tirar o visto e quanto custa?
O visto para a Índia deve ser tirado previamente.  No site da Embaixada da Índia http://indianembassy.org.br/servicos-consulares/vistos/ você pode baixar o formulário e ter toda informação necessária. Além do formulário você precisará:

Passaporte com validade mínima de 6 meses.
Duas fotos de tamanho 5cm x 5cm com fundo branco.
Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela.
Cópia do passaporte estrangeiro, se o requerente for brasileiro com dupla nacionalidade.
Taxa para Visto de Turismo (visto tem validade de até 1 ano e permite múltiplas entradas) – R$ 315,00
Taxa ICWF – Fundo de Bem Estar da Comunidade Indiana (o pagamento é feito separadamente da taxa de visto) – R$ 10,00
Taxa para SEDEX, caso deseje enviar e receber a documentação pelos Correios – R$ 60,00
O prazo costuma ser de poucos dias, mas tenha em consideração os prazos de envio e recebimento caso não apresente e retire pessoalmente.

13 – E se eu quiser fazer uma extensão a outras regiões da Índia?
Se você tem alguns dias a mais de férias não perca a oportunidade de conhecer algumas das mais importantes cidades da Índia como Varanasi, Kajuraho, Agra, Jaipur, Jodhpur, Rishikesh. Entre em contato com seu agente de viagens e ele lhe oferecerá uma dessas maravilhosas opções.

14 – Existe algum limite de idade?
Devido ao fato de que crianças têm maior predisposição a desenvolver Mal de Altitude recomendamos não levar crianças de menos de 13 anos a este trekking. Quanto ao outro lado do espectro de idade, recomendamos que pessoas com mais de 50 anos visitem seu médico e que façam uma avaliação cardiológica antes de fazerem o trekking.

15 – E se eu tiver alguma doença crônica como hipertensão ou diabetes?
De um modo geral doenças crônicas controladas não são impedimento para fazer o trekking, mas recomendamos fortemente que a pessoa consulte seu médico e que discuta com ele sobre se este trekking é uma atividade adequada para ela. Estamos à disposição para dar ao seu médico todas as informações que ele necessite sobre o trekking para ele tomar sua decisão. Entre em contato conosco.

16 – Posso fazer ligações internacionais ou ter acesso a internet durante o trekking?
Em Delhi e Leh teremos internet. O mais indicado é comprar um chip de alguma companhia de telefone de lá. Para isso você precisará de 2 fotografias 3 x 4. Durante o trekking não teremos sinal de telefone nem internet.

17 – Posso recarregar os meus eletrônicos durante o trekking?
Não. Somente nas cidades. O mais recomendado é levar baterias de reserva ou Power Banks.

Entre em contato!

RESERVE OU TIRE SUAS DÚVIDAS - Ligue para 11 5088-0999 ou preencha o formulário abaixo: